ANÁLISE DE PORTABILIDADE DA ÁGUA


 
ANÁLISE DE PORTABILIDADE DA ÁGUA  
Quais são os critérios da potabilidade da água para um consumo seguro?
 
Quantas vezes por dia você usa a água? Seja para fazer um café, cozinhar alimentos, tomar banho, lavar as mãos, limpar a casa ou mesmo para beber, são muitas as ocasiões em que
precisamos desse recurso precioso.
 
No entanto, poucas vezes paramos para pensar sobre a potabilidade da água e como esse conceito é importante para que tenhamos uma boa saúde.
 
O que é a potabilidade da água e por que ela é importante?
 
A água potável é aquela que está em condições apropriadas para o consumo humano e deve ser livre de contaminações para que não haja risco de doenças. De tal maneira, todos 
precisamos conhecer e entender sobre a qualidade da água que tomamos para evitar problemas de saúde.
 
Contaminações por vírus, bactérias e substâncias tóxicas microscópicas são imperceptíveis a olho nu e podem prejudicar a nossa saúde. Por isso, além de não ter sabor, cheiro e 
cor, as águas consumíveis devem estar enquadradas em parâmetros mais específicos de qualidade, que são determinados pelo Ministério da Saúde.
 
Existe água potável disponível na natureza, mas, em geral, o consumo só é seguro após passar por algum tipo de tratamento. O tratamento é importante para que as substâncias e 
micro-organismos capazes de causar danos à saúde sejam devidamente eliminados.
 
De todo modo, para consumir água com segurança, em qualquer circunstância, é preciso saber sobre a sua potabilidade. Somente assim você garante que não estará colocando a sua 
saúde em risco.
 
Um exemplo interessante de como é possível realizar diferentes tratamentos para diferentes tipos de água bruta é a dessalinização da água do mar. As características dessa água 
não são próprias para o consumo humano. Mas já existem tecnologias capazes de retirar o excesso de cloreto de sódio e dos demais sais da água do mar, bem como os micro-organismos 
e elementos que podem fazer mal à saúde, tornando-a ideal para o consumo humano.
 
Quais são os indicadores de potabilidade da água?
 
Para ter certeza de que a água está apropriada para o consumo humano, são realizados diversos testes. São procedimentos de controle e de vigilância estabelecidos pelo Ministério
da Saúde, com base em parâmetros físicos, químicos e biológicos preestabelecidos na Portaria de Consolidação nº 05, anexo XX.
 
São mais de 90 parâmetros requisitados pela Portaria de Consolidação nº 05. Além disso, deve haver monitoramento semestral dos parâmetros estabelecidos na Resolução 
CONAMA 357/05 nos mananciais onde captamos água para tratamento e da Resolução CONAMA 396/08 para as captações subterrâneas.
 
Veja as principais:
 
Turbidez
 
A turbidez é um parâmetro físico que mede a propriedade óptica de absorção e reflexão da luz. Ele funciona como um importante parâmetro das condições adequadas para consumo da 
água. Essa característica é avaliada pela quantidade de partículas em suspensão, que interferem na propagação da luz pela água.
 
Em resumo, a turbidez se traduz na redução da transparência da água devido à presença desses materiais sólidos flutuando. É um parâmetro de fácil análise, utilizado para um 
acompanhamento mais frequente nas operações.
 
Cor aparente
 
A cor é uma característica física estética. Quando a água apresenta alguma coloração, em geral ela é decorrente da existência de substâncias dissolvidas no líquido, já que a 
água potável deve ser incolor a olho nu.
 
Quando ela adquire alguma cor, significa que está com uma quantidade muito alta de algum elemento, como o ferro ou manganês, ou presença de algas. Isso nem sempre significa 
que a água não está potável, mas é importante ficar atento e pedir para a companhia de saneamento da sua cidade fazer um teste de qualidade da água.
 
Micro-organismos presentes
 
Os coliformes totais são micro-organismos presentes naturalmente na água, no solo e na vegetação. A presença deles na água não significa risco imediato à saúde, porém é um sinal
de contaminação, ou seja, que a água não está potável.
 
Já a bactéria Escherichia coli (E. coli) na água representa um ponto de atenção para presença de micro-organismos patogênicos, indicando que a água não está própria para consumo.
Cloro livre
 
O cloro é adicionado à água durante o tratamento feito na estação de tratamento de água (ETA), em quantidades seguras para consumo humano. Por isso, a presença desse elemento é 
um indício de que a água passou pelos processos de desinfecção e está própria para ser distribuída à população.
 
O cloro é uma substância utilizada para oxidar a matéria orgânica proveniente dos mananciais e que possam aparecer na rede de distribuição. Isso significa que ele elimina ou 
impede que bactérias, vírus e protozoários causadores de doenças surjam e se multipliquem no percurso da estação de tratamento até as residências.
 
Potencial hidrogeniônico (pH)
 
O potencial hidrogeniônico (pH) da água mede a concentração de íons H+ em uma solução. Essa característica indica se a água está ácida (pH baixo), neutra (pH = 7,0) ou alcalina 
(pH alto).
 
Para mais informações sobre esse assunto, por favor CLIQUE NO LINK ABAIXO e fale com um de nossos analistas: